Você está lendo:

Durante o We Can Survive 2017, show em reconhecimento do mês nacional do câncer de mama, ocorrido no palco do Hollywood Bowl, em Los Angeles, aconteceu uma situação, no mínimo, desconfortável. Ao performar “Kiwi” com toda a empolgação que sempre apresenta, Harry Styles ficou claramente desconcertado ao ser assediado por uma fã, que tentou pegar nas partes íntimas dele.

 

 

Em entrevista para a rádio HIT105, Niall entrou em defesa de seu amigo e comentou o ocorrido que ele considerou bizarro:

“De fato, eu estava nesse show – estava na lateral do palco – e não percebi o tal fato acontecendo no momento do show… Mas assim que há um vídeo e, então, ele se torna viral e tal… Eu achei tudo muito estranho, sabe? Você tem uma das suas estrelas favoritas na sua frente e a sua reação é pegar nas partes íntimas dela?! Eu acho que é um tanto bizarro, para ser sincero! Eu achei muito estranho.”

 

Nós também, Niall! Concedendo uma breve entrevista para o The Sun sobre o caso em questão, a organização britânica Rape Crisis (organização feminista contra violência sexual) disse:

“O consentimento nunca pode ser presumido com base no que alguém está usando, como está se comportando ou, inclusive, se é famoso”

 

Ambas as declarações já dizem tudo, né? Nenhuma pessoa ou artista merece passar por uma situação tão desrespeitosa como essa, principalmente o Harry, que é uma pessoa tão iluminada e aberta a interações durante os shows. Não podemos nos esquecer de que os famosos não são um objeto ou, muito menos, um objeto sexual; eles também são humanos e devem ser tratados com respeito.

Autor: Camila
Publicado em 15 de janeiro de 2018
Não esqueça de deixar a sua opinião!