Você está lendo:

Dane-se se você faz, dane-se se você não faz

Acompanhando a selfie nua mais controversa de Kim Kardashian das últimas semanas, um fluxo constante de trocas do “olho por olho” – principalmente em torno das mídias sociais – alimentou-se em manchetes de notícias e fofocas de celebridades. Qual foi o motivo? Estimulado pelo momento, que coincidiu com o Dia Internacional da Mulher, todos e suas mães tem exposto um turbilhão de argumentos ao redor do mundo – ela deveria ter postado essa foto?

A selfie frontal completa tirada no espelho (estrategicamente censurada) foi postada pelo Instagram de Kim e os comentários se seguiram descontroladamente entre apoio… e o oposto à isso.

“MÃE RUIM”

“Puro silicone”

“Porque put** não sentem frio”

As críticas, boas e ruins, das pessoas que tem estado bem interessadas são em sua variedade, de celebridades. De P!nk à Amber Rose, figuras públicas têm vindo tomar partido em sua mídia social para compartilhar sua opinião; infelizmente, muitas das reações negativas essencialmente se resumem ao clássico “insulto à vagabunda”. Isto foi discutido até a morte já, mas o que estou dizendo é – lavar sua roupa suja em público já foi alguma vez uma boa ideia?Por um lado, se você tem uma opinião sobre coisas que foram colocadas livremente para discussão em público, você não deveria ser capaz de compartilhar isso?

A beleza de plataformas como o Twitter é que eles oferecem várias oportunidades de se comunicar com as pessoas em todo o mundo, encontrar novas ideias e fundamentos que podem nos ajudar a aprender mais. No entanto, se a sua “opinião” vem na forma de insulto à uma esposa e mãe por mostrar seu corpo …

O problema com exposição de argumentos na mídia social é que eles geralmente fogem do tema em questão. Se todo mundo está preocupado com isso como uma questão feminista, ou por causa do direito de Kim de se expressar, então isso é útilizado para se concentrar em quem discorda do que, ao invés do que eles estão realmente falando?

Há um questão de “dane-se se você faz, dane-se se você não faz” sobre participar de debates online. O caso da Ke$ha contra o produtor musical Dr. Luke, em que ela alega abusada sexualmente, tem sido outra dominação das manchetes. Mas um monte de manchetes se concentraram nas supostas “richas” entre as partes independentes em suas contas sociais.

Parece que ninguém pode escapar das críticas. Alguns que se expõem serão avisados de que não sabem dos fatos ou que estão fazendo com base em algo pessoal. Aqueles que não fazem uma declaração, independente da resposta, por não mostrarem apoio à alguma das partes, serão informados de que seu silêncio é vergonhoso.

Então, o que devemos aprender com isso? Essencialmente, às vezes, você tem que aceitar que nem todo mundo vai gostar do que você diz. Seria uma vergonha se nossa discussão online se tornasse completamente autocensurada por medo de incitar uma reação extrema em troca. Se você está pensando em entrar em uma discussão, quer seja pública, como os exemplos acima, ou uma coisa pessoal entre amigos – considere a necessidade da crítica construtiva ou simplesmente não leve a sério. A natureza instantânea de responder online é excelente… mas nem sempre, onde argumentos imprudentes são preocupantes.

Gemma Styles

 

 

Fonte: MTV
Tradução e adaptação: Equipe Niall Horan Brasil

Autor: Thuty
Publicado em 21 de março de 2016
Não esqueça de deixar a sua opinião!