Você está lendo:

E nossa próxima parada com a Flicker World Tour foi em Cardiff, no País de Gales. Mais precisamente na Mottorpoint Arena, contando com animação de vários galegos e um espetáculo do nosso irlandês para ninguém botar defeito.

Essa passagem de som foi um tanto quanto triste para o Niall porque (não me perguntem como), ele teve a capacidade de quebrar sua guitarra vermelha. É empolgação que chama, né?

Logo que ele percebeu o estrago, entregou o instrumento para sua produção e todo dramático disse: “Me deem as más notícias, esse vai acabar sendo um show muito triste”. Ao que parece, Niall sofre por suas guitarras do mesmo jeito que sofremos pelo crush, que no caso é ele mesmo.

Notícias tristes à parte, as músicas ensaiadas na soundcheck foram On The Loose’, ‘Paper Houses’ e ‘Fire Away’. E já que estamos falando de música, recebemos mais uma revelação sobre uma das canções compostas por ele, Horan disse que escreveu ‘The Tide’ porque vários relacionamentos já foram estragados por causa de sua carreira e que ele não quer que alguém que ele ame o abandone por causa disso. Até separamos um trecho da música que demonstra bem esse sentimento:

‘Cause I’m needing you to understand
Porque preciso que você entenda

When I go, all I ever seem to fear
Quando eu me for, a única coisa que temo

Is that you’re gonna find someone
É que você ache outra pessoa

And slowly watch me disappear
E me assista desaparecer lentamente

Fiquei chorosa depois de saber disso e vocês?

Mas focando nas coisas boas, aliás, maravilhosas que aconteceram ainda nessa passagem de som, Niall cantou um pedacinho de Diamonds da Rihanna e comentou que gostaria de fazer uma colaboração com Khalid ou Lewis Capaldi.

Em uma das perguntas feitas, pediram que ele mostrasse as meias que estava usando. Nessa hora todos começaram a gritar loucamente e Niall, surpreso, ficou olhando tipo “é sério que vocês estão gritando por causa de um par de meias?”

Ainda divertido e surpreso pela paixão de seus fãs, Horan agradeceu no final do encontro pelos presentes que ganhou durante a passagem de som.

Em pouco tempo depois, os tapetes que são a marca clássica do nosso irlandês foram colocados no palco, fazendo com que Niall e banda desfilassem todo seu talento ao longo de 1 (uma) hora e meia, com uma setlist impecável e um coro apaixonado de vozes.

Durante o show conversando com o público, Niall disse que tinha boas memórias dessa arena. Se lembrou que tocou ali na turnê do The X Factor, em 2011. Ainda recordou sobre ter imitado o sotaque galês, disse que foi o pior de todos, mas que na cabeça dele naquele momento soava ótimo.

Com o visual mais despojado nessa noite, Horan vestia uma leve jaqueta jeans com blusa branca, tudo muito confortável e estiloso, duas coisas das quais ele não abre mão.

Ao introduzir ‘Flicker’, ele pediu que todos guardassem os celulares e fechassem os olhos, fazendo o momento mágico do show acontecer e criando memórias para todos ali presentes. Também reafirmou que é sua música favorita do álbum.

Depois disso, ele ainda brincou dizendo: “Eu ainda não fiz vocês dormirem, fiz?”

Até parece que alguém vai conseguir dormir com uma voz maravilhosa daquela cantando, né não?

Ah, e antes do encerramento da transmissão deste show preciso avisá-los de que a guitarra vermelha se encontra em perfeito estado clínico, se recuperando das contusões sofridas por seu dono Niall Horan. Ele até a usou durante esse mesmo show. UFA!

Não se esqueçam de acompanhar os shows em tempo real pelo nosso twitter e até o próximo, que será no dia 26 de março em Bournemouth, Inglaterra. Espero vocês!

Autor: Thuty
Publicado em 24 de março de 2018
Não esqueça de deixar a sua opinião!