Você está lendo:

Para Niall Horan, turnê passando por uma parte do Brasil, lançamento da romântica “This Town”, da dançante “Slow Hands”, da melancólica “Too Much To Ask”, da data de lançamento de seu novo álbum “Flicker”, maravilhosos cliques no golfe e photoshoots arrasadores não bastam para acabar com os seus fãs. Seu mais recente ataque foi o lançamento da notícia maravilhosa de que teremos mais dele no ano que vem, aqui, no Brasil, com a Flicker Sessions World Tour 2018! Os jogos vorazes A venda dos ingressos já começou tanto no Rio de Janeiro quanto em São Paulo, que são as duas cidades em que a turnê irá passar, respectivamente, nos dias 8 e 10 de julho de 2018. A venda dos ingressos no Rio de Janeiro é pela Tickets For Fun e, em São Paulo é pela Eventim.

Continue lendo »

Autor: Camila
Publicado em 12 de outubro de 2017
Você está lendo:

Saiu o clipe de “Too Much To Ask”! A música que é super fossinha ganhou um clipe com ar melancólico tendo o Niall cantando e seguindo com a vida enquanto lida com a bad de ainda não ter superado o fim de um relacionamento. A música foi escrita pelo nosso irlandês e Jamie Scott e, segundo o Niall, é muito especial para ele e uma de suas favoritas do álbum. O single teve críticas positivas da mídia e dos fãs do Niall.

O site da Rolling Stone destacou o instrumental suave durante o verso “Do you still think of me sometimes?” [Tradução: Você ainda pensa em mim às vezes?] e o site da Billboard falou sobre o clipe, dizendo: “Em vez de focar no assunto da música, o clipe mostra Horan seguindo com a vida, seja em um pub com amigos ou tocando a música no violão. No entanto, não importa se está sozinho ou acompanhado, parece que ele não está completamente bem sem ter uma resposta para a pergunta ‘é pedir muito?'”

Em entrevista ao Smallzy, Niall falou sobre o seu novo single:

“É [uma música] especial. Eu escrevi essa música um dia depois de ter escrito ‘This Town’, então, eu senti que estava indo por um bom caminho inicial quando eu comecei a escrever as músicas do álbum. É uma música muito bonita e significa muito para mim. Obviamente, é bem diferente de ‘Slow Hands’, então, eu estou com os dedos cruzados esperando que as pessoas gostem da música”.

E nós amamos, não é mesmo? Não deixem de conferir o clipe de “Too Much To Ask”:

Obs: As críticas dos fãs não foram encontradas porque ainda estamos sob o efeito de Niall Horan cantando “f*cked up” na música.

Autor: Camila
Publicado em 12 de outubro de 2017
Você está lendo:

Niall Horan gastou um pedaço considerável dos últimos 10 anos como integrante da maior boyband do mundo. Talvez você tenha ouvido falar deles. Agora ele está encontrando seu próprio caminho como artista solo.

Minha vida é o oposto do que era antes. Moro meio a meio entre Londres e Los Angeles. No ano passado, acho que passei menos de seis dias na Irlanda, o que é louco. Passei os primeiros 16 anos da minha vida lá e agora mal posso ficar por uma semana.

Na banda, tocamos para milhares de fãs gritando em alguns dos maiores estádios do mundo. Agora, tudo é mais íntimo; Eu apenas toquei em Shepherd’s Bush [Empire]; Um lugar brilhante, eu podia ver cada rosto na sala. Era mágico. Ainda havia gritos.

Em Londres, as pessoas realmente não prestam atenção em mim — de uma maneira boa. Não estou dizendo que todos devem saber quem eu sou, mas eu vou no Tube ou andando pela rua, não há absolutamente nenhum problema. Fui ao Chelsea vs Tottenham em Wembley, e consegui ir ao Tube lá com os fãs do Chelsea. Nada. Os londrinos estão no seu pequeno mundo, não é?

Passo metade do tempo em Los Angeles, mas não sou vegano. Estou longe disso, embora eu tome um suco verde de vez em quando. Eu não sou um ‘tipo LA’, esse não é eu.

O que mais sinto falta em casa é da ignorância irlandesa. Minha mãe disse-me ontem: “O mundo em que trabalhamos não é necessariamente normal, e é por isso que as pessoas estão obcecadas por celebridades”. De volta para casa, muitas pessoas não entendem as referências de pessoas que conheci ou lugares em que estive. Sinto falta dos dias em que não conhecia muito mais do que estava na minha cidade natal, e a inocência disso.

Ninguém empurrou meu traseiro de volta para casa. Todos os meus colegas de escola, amigos da Irlanda, eu estou de volta a esse grupo, e não me sinto como Famoso Niall Horan. Dezesseis de nós fomos para Nova York para o dia do St. Paddy no ano passado, vestidos com ternos irlandeses verdes e pintura facial. Parecíamos idiotas, correndo ao redor do lugar. Foi uma boa risada. Ninguém me reconheceu, ninguém deu uma mínima.

Eu tento fazer o máximo daquilo que posso. Isso mantém a minha mente no lugar.

Comparado com [a época na] One Direction, sinto que estou com muito mais no controle agora. Obviamente, quando há menos opiniões voando, isso é uma coisa boa e ruim. Na banda, nós escrevemos músicas separadamente e depois as trouxemos para o grupo, e você teria a verdade áspera sobre a música de todos. Foi um pouco estranho no começo, estar sozinho. Agora estou passando muito mais tempo na minha cabeça, me perguntando: “Esta música está funcionando ou devo simplesmente esquecer isso?”

Na 1D, eu era muito mais silencioso do que os outros meninos. Eu apenas respondia algumas perguntas aqui e ali e deixava os outros assumirem a liderança. Agora, é só eu.

Estar em uma banda tão grande parece como conquistar o Monte Everest. E eu não sei se vou escalar algo tão alto quanto isso novamente.

Nunca pergunte a um artista sobre quem é ou o que é uma determinada música. Eu entendi o tempo todo, e o que eles realmente estão querendo saber é com quem você estava saindo em um determinado momento. É aí que fica irritante. Eu quero que as pessoas interpretem minha música, e que não atribuam pessoas reais às letras.

Eu estava no palco no The Graham Norton Show e lembro-me de pensar: “Onde diabos está todo mundo?” Performar sozinho, no início, levou algum tempo para me acostumar.

O show do One Love Manchester foi um dos dias mais surreais da minha vida. Foi emocionalmente demais. Nos bastidores, eu estava com Ariana Grande, e ela estava me contando histórias sobre visitar o hospital, conhecer as famílias das vítimas, e ela estava claramente emocionada sobre o que aconteceria [durante o show]. Acabou comigo saber que esta foi uma história real que passou bem diante dos nossos olhos.

Em todo lugar que eu olhava, as pessoas estavam dançando e dando uma boa risada. Então eu toquei ‘This Town’, e o humor mudou. Eu peguei os olhos de uma menina na multidão e ela estava com seus olhos arregalados. Durante o set acústico de Justin Bieber, os policiais dançavam com crianças. Eu nunca vi nada parecido.

Você não pode deixar um ataque terrorista altere sua maneira de pensar. O show foi no mesmo dia do testemunho de Michael Carrick em Old Trafford. Setenta e cinco mil pessoas em Old Trafford, a 200 metros da estrada desta enorme multidão de 50 mil. Esta é a semana após um ataque terrorista. Eu atravessei a multidão pensando: “Essas pessoas não estão assustadas. Algo monstruoso aconteceu, mas eles se recusam a ter medo por isso.” Isso foi realmente uma experiência poderosa.

Sempre vou ter um beijo e um abraço de Michelle Obama. Nós sempre colocamos Washington na turnê, e os Obamas iriam nos visitar. Eles viriam nestes enormes comboios com janelas grossas e à prova de balas. Não posso imaginar viver assim, mas eles eram adoráveis.

O golfe tem um efeito relaxante sobre mim. Eu sempre fui uma pessoa hiperativa, mas quando estou em um curso, sinto-me calmo. Você se desconecta completamente quando joga – até uma sessão de treino pode ser longa. Ninguém poderia se aproximar de você, então eu e Harry [Styles] costumávamos jogar em turnê quando queríamos fugir de tudo.

Você ainda precisa jogar muito. Naturalmente, eu tenho estado bastante ocupado ao longo dos anos.

O single ‘Too Much To Ask’ de Niall está disponível. Seu álbum Flicker estará disponível em 20 de outubro.

Autor: Alana Avilar
Publicado em 27 de setembro de 2017
Você está lendo:

No dia que sucedeu o aniversário de 24 anos do nosso Niall, ele se apresentou em mais um show da The Flicker Sessions 2017, dessa vez em Tóquio, Japão!

Continue lendo »

Autor: paloma
Publicado em 23 de setembro de 2017
Você está lendo:

Olá, Olá! Voltamos aqui diretamente de um dos shows mais esperados dessa turnê (bom, pelo menos para o Nialler), que aconteceu em Sydney – Austrália, no dia 10 de setembro, às incríveis 6 horas da manhã pelo horário de Brasília. É isso mesmo que vocês entenderam, estávamos acordadas surtando por um irlandês em plena madrugada!

Só para começar, Niall passou alguns dias na cidade aproveitando seus amigos e o clima super agradável, andou de iate, bebeu à vontade e também festou como o bom irlandês que é. O próprio fez questão de confirmar isso dizendo que poderia passar 4 dias em Londres ou ir para o lugar que ele ama tanto. Escolha difícil, não é?

Essa temporada do Niall no país proporcionou vários encontros com fãs pelas ruas, também algumas entrevistas que em breve já estarão registradas aqui no site e em tempo real em nossas redes sociais. Além disso, Horan já é 3 vezes disco de platina na Austrália com Slow Hands. #BoraComemorar

comemorando

Dessa vez a atração de abertura foi Kyle Lionhart, que estava morrendo de amores por Niall em suas redes sociais e honrado de prestigiar o trabalho solo do amigo de longa data. Foram performadas This Town, On the Loose e Slow Hands na passagem de som, e algumas fãs (sortudas) foram privilegiadas de ganharem pulseiras para conseguirem acesso vip a esse aquecimento antes do show. Houve também M&G com alguns fãs que nos proporcionaram várias fotos lindas de sorrisos e momentos inesquecíveis.

Ao começar o show, Niall estava orgulhoso e teve uma atuação maravilhosa diante de todos que preencheram o Enmore Theatre, embalando suas canções que já estão na boca da galera e encantando ainda mais os presentes. Ele usou uma camiseta diferente dessa vez, pertencente a turnê do Fleetwood Mac (banda que ele e seu amigo Harry Styles adoram), seu violão como companheiro e uma banda terrivelmente talentosa para acompanhar.

A playlist da turnê continua a mesma, confira:

1-The Tide
2- Seeing Blind
3- This Town
4- Paper Houses
5- You & Me
6- Fire Away
7- Flicker
8- To Much to Ask
9- Since We’re Alone
10- Mirrors
11- On The Loose
12- Fools Gold
13- Slow Hands
14- On My Own

Niall retorna à Sydney em Junho de 2018, com datas fixas da Flicker Sessions Tour no próximo ano de acordo com o anúncio oficial que o cantor fez em suas redes sociais.

Em um outro post do seu twitter, ao fim deste último show, nosso irlandês confessou estar adorando a vibe dos shows atualmente onde as pessoas estão só relaxando e curtindo as músicas. Impossível não fazer isso com esse tanto de hino que o senhor jogou na nossa cara, não é mesmo senhor Niall?

giiiiif

A próxima parada da Flicker Sessions Tour em ém Tokyo, no Japão, dia 14 de setembro. Falta pouco! E o loirão já chegou por lá. Acompanhem nossas redes sociais para ficarem atentos às novidades e também os outros posts dessa tour que logo, logo chega por aqui!

Acompanhe tudo que aconteceu na The Flicker Sessions Tour #1#2 e #3

Autor: Thuty
Publicado em 12 de setembro de 2017
Você está lendo:

“Eu serei honesta, eu poderia tirar ou deixar o Niall de lado antes. Não porque ele não fosse bom, eu simplesmente não ouvia muito sobre ele. O resto dos homens da 1D, por outro lado, ficaram absolutamente em toda parte com a música deles; Houve um enorme furor quando Harry finalmente liberou o seu tão aguardado álbum, os fãs clamaram ao ouvir o single de Louis acompanhando seu tributo a sua mãe e a incursão de Liam no hip hop, o que nunca passaria despercebido.

Mas, como a criança do meio, Niall parece ter sido esquecido.

E não por causa do estigma de estar na One Direction – ele certamente não pode ser um músico sério?!

Bem, sim, não há dotes, afinal ele pode, porque seu show solo em Londres em 31 de agosto provou que o jogador de 23 anos é todo um músico talentoso, e seu novo álbum, Flicker, deve finalmente fazê-lo ser notado.

Ele já produziu boas músicas até agora, vamos ser sinceros, Slow Hands é uma melodia absoluta, e o resto do álbum segue o exemplo. Acontece que ele é um pequeno cara talentoso – o sinal de um bom show é aquele em que, mesmo que você nunca tenha ouvido uma música daquele artista antes, você se conecta instantaneamente com ela no momento em que ouve. Não havia uma única música no álbum de Niall que não valesse a pena ouvir.

Ele abriu com The Tide, mudando para Seeing Blind, antes de acertar a multidão adorável com sua música de debut solo, This Town, em que todos conheciam a letra.

Há uma vibração gentil (nas músicas), misturando seu tempo no estúdio com Shania Twain e suas raízes irlandesas. Seu palco estava cheio de instrumentistas, com guitarristas, um tecladista e até mesmo um homem no violão na parte de trás, dando a suas músicas um som enorme. Niall também mostrou um par de apresentações acústicas impecáveis ​​e alterou a guitarra cerca de cinco vezes para alcançar o som certo.

Ele parou em um ponto para falar com a sua multidão alta: “Bem, isso está indo bem”.

Niall apresentou à multidão a faixa-título do álbum, que ele confessou ter sido fácil de escrever, e que dirigiu-se diretamente para o estúdio para começar a gravar, assim como Paper Houses, You And Me, e então nos levou direto para o novo e deslumbrante Too Much To Ask, que teve a audiência em silêncio.

Ele arredou as coisas com uma piada de que alguém precisava fazer uma performance falsa para que ele pudesse urinar, mas logo voltou com uma performance épica de Slow Hands.

No geral, o show foi incrível e que me fez refletir sobre como eu, talvez, não tenha prestado atenção nele antes. Agora, apenas aguardando a chegada do outono para o lançamento de seu álbum para que mais pessoas possam perceber como ele é uma jóia escondida.” disse Katie Baillie do Metro.co.uk em uma review do primeiro show da turnê da Flicker Sessions, em Dublin.

Autor: Alana Avilar
Publicado em 5 de setembro de 2017
Você está lendo:

O integrante da One Direction obteve o seu primeiro solo no Top 5.

Estando bem na projeção do Headline Planet, “Slow Hands” de Niall Horan entra no Top 5 no chart de mídia de rádio pop Mediabase desta semana.

Escutada ~ 14.890 vezes durante 27 de agosto a 2 de setembro, “Slow Hands” eleva dois pontos ficando em # 4. Somente “Look What You Made Me Do” de Taylor Swift (+5,029), “What Lovers Do (com SZA)” de Maroon 5 (+2,872) e “Friends” de Justin Bieber & BloodPop (+2,029) obtiveram maiores ganhos.

Ao atingir o n. ° 4, “Slow Hands” se torna o primeiro hit de Horan a ficar no Top 5 em radio pop fora da One Direction.

Horan é o segundo membro da One Direction (e primeiro da geração atual) a marcar tal sucesso. ZAYN chegou ao Top 5 duas vezes – com “PILLOWTALK” e “I Don’t Wanna Live Forever” – desde o 1D.

Autor: Alana Avilar
Publicado em 5 de setembro de 2017
Você está lendo:

No caso de você ter perdido, no início da semana passada, Niall Horan iniciou a sua turnê Flicker Sessions em Dublin, liberando seu álbum solo completo, anteriormente inédito, para milhares de fãs animadas.

Na quinta-feira passada, 31, Niall entrou no palco do Shepherd’s Bush Empire de Londres, e a estrela do One Direction ficou preocupada quando soube que alguns fãs acamparam durante a noite para garantir uma posição na primeira fila para o show.

Niall escreveu no Twitter assim que ouviu a notícia, ele compartilhou: “Ouvi dizer que alguns de vocês estão acampando fora do Shepherd’s Bush Empire.

“Eu realmente aprecio o amor, mas fiquem seguros esta noite”.

Pouco depois, alguns fãs que estavam acampando revelaram nas redes sociais que Niall havia enviado seu guarda-costas, Basil Whelan, ao local para se certificar de que todos estavam bem e comprou bolos e bebidas quentes de um café próximo.

Guarda costas do Niall, Basil, posando com uma fã.

Guarda-costas do Niall, Basil, posando com uma fã.

Escrevendo no Twitter, as fãs India e Kat escreveram: “Basil nos comprou todas as bebidas quentes.”

“Nós fomos e ajudamos o Basil com as compras, e todas estávamos tipo: ‘Muito obrigado’ e ele disse: ‘Sem problema, é de Niall, ele me enviou aqui'”.

Os fãs disseram que Niall comprou 15 chocolates quentes, 14 chás, dois chás com leite de soja e seis cafés, além de uma caixa de bolo e biscoitos para aqueles que esperavam. Basil também voltou naquela noite para lhes perguntar quais bebidas gostosas elas gostariam de receber durante a manhã.

DIg8nePWsAAPI3kDIi8CpvXoAABqYH

Como se isso não bastasse, Basil também entregou sanduíches de café da manhã para o grupo – trazendo os sacos cheios de bacon e ketchup, molho marrom, ovo e sanduíches de ovos e bacon, e também torradas.

Os fãs de todo o mundo foram incrivelmente tocados por Niall e o doce gesto de sua equipe.

Autor: Alana Avilar
Publicado em 5 de setembro de 2017
Você está lendo:

Parece que não, mas já chegamos ao terceiro show da Flicker Sessions Tour e dessa vez aterrizamos em Estocolmo, Suécia.

O show foi no Annexet, com capacidade para 3.500 pessoas, contou com muita animação e os já conhecidos hits do Flicker que em breve estará à venda para que possamos ter um pouco mais da voz de Niall Horan em estúdio. Enquanto isso, vamos aproveitando as várias lives que os fãs fazem durante os shows e também os vídeos postados nas redes sociais #AmémTecnologia

Niall performou ‘This Town’, ‘Fire Away’, e ‘The Tide’ na passagem de som dessa vez, prometendo já um ótimo espetáculo e deixando todos na expectativa. A banda de abertura, Picture This, fez as honras lindamente esquentando a noite, com direito a Stories do Niall enquanto assistia a banda e registrava tudo no Instagram.

A playlist continuou a mesma e para quem ainda não viu, segue a lista completa:
1-The Tide
2- Seeing Blind
3- This Town
4- Paper Houses
5- You & Me
6- Fire Away
7- Flicker
8- To Much to Ask
9- Since We’re Alone
10- Mirrors
11- On The Loose
12- Fools Gold
13- Slow Hands
14- On My Own

“Flicker é a melhor e mais importante música que já escrevi!” – Niall introduzindo ‘Flicker’

Em algumas ocasiões tivemos um pouco de #OhNoNiall enquanto os fãs diziam coisas em suíço, nos proporcionando momentos hilários de um Niall completamente perdido por não entender nada da língua. Também durante o show ele ainda fez uma pequena brincadeira sobre não poder mais usar a palavra “direction” [direção] para se comunicar:

“Flicker fez o álbum desviar para uma diferente direção [direction]”
*a platéia começa a rir*

“Oh, lá vamos nós…” *a platéia fica em silêncio*

“Honestamente, não posso nem mais perguntar por uma direção quando estou perdido na estrada”

A zoeira é livre, loirão!

tumblr_ovqc7bMoVk1ubibx2o2_540

Próxima parada: Enmore Theatre, em Sidney – Austrália. Niall vai nos fazer acordar praticamente de madrugada para enlouquecer de amores, é isso mesmo. Então fiquem bem ligados porque o NiallHBra não dorme!

Ainda não viu o que aconteceu nos últimos shows? Bora acompanhar tudo de pertinho!
Flicker Sessions Tour #1
Flicker Sessions Tour #2

Autor: Thuty
Publicado em 4 de setembro de 2017
Você está lendo:

Niall Horan não só cantou, como encantou essa noite na O2 Shep Bush Empire, em Londres. Com a playlist embalada de seus novos sucessos, ele levou as fãs a loucura na mesma cidade em que se consagrou um astro mundial da música.

Os fãs começaram a preparação um dia antes, acampando em frente ao local do show e já guardando seus lugares na fila. Niall prontamente pediu que sua equipe providenciasse pizzas e bebidas quentes para todos os que estavam de plantão durante toda noite em frente ao O2.

Na passagem de som, Niall e banda ensaiaram This Town, Slow Hands, Mirrors e On The Loose. E claro, todo mundo já estava morrendo de orgulho antes mesmo do show começar! Como da última vez, houve também um Meet&Greet antes, e uma das surpresas desse encontro com as fãs foi que Niall ganhou um livro com o título “Você é a minha definição de perfeito” e mais um par de meias diferenciadas para sua coleção:

A organização do show foi nota 10, porque enquanto alguns fãs entravam para o M&G, outros estavam adentrando ao local para garantir um cantinho bem próximo ao palco, teve até um esquema de lugares numerados na fila para não ter como um passar na frente do outro.

Niall postou um vídeo em seu Instagram Stories assistindo ao show da banda de abertura, Picture This!, e logo depois subiu ao palco para encantar à todos com seu sotaque maravilhoso e amáveis canções.

“O principal motivo por trás de Flicker foi para que vocês soubessem como o álbum será e vocês verão isso essa noite!” – Niall Horan

Houve uma pequena mudança na playlist, porém apenas a ordem das músicas foi alterada. Segundo Niall, quando terminavam Mirrors, isso de dava de forma abrupta e gerava a impressão de que o show tinha terminado. Mas Fools Gold ainda continua sendo o motivo de nossos pequenos surtos e dos grandes sorrisos do Niall enquanto ouve centenas de fãs ecoando esse hino.

Playlist completa do show de hoje:
1-The Tide
2- Seeing Blind
3- This Town
4- Paper Houses
5- You & Me
6- Fire Away
7- Flicker
8- To Much to Ask
9- Since We’re Alone
10- Mirrors
11- On The Loose
12- Fools Gold
13- Slow Hands
14- On My Own

“Espero que você esteja gostando até agora, eu tenho trabalhado neste [álbum] há um ano e meio, e realmente aprecio o apoio de vocês.” – Niall Horan

E por último, mas não menos importante: O irlandês revelou durante o show de hoje quando será o lançamento de seu primeiro álbum solo, Flicker: OUTUBRO. Então juntem dinheiro no cofrinho e segurem essa barra que é gostar de Niall Horan, pois falta pouquíssimo!

tumblr_ovkyjqeTcs1t615wuo2_500

Então até o próximo show, dia 03 de setembro, no Annexet em Estocolmo, Suécia com mais #FlickerSessionsTour!
Já sabem tudo que rolou no primeiro show? Estão esperando o quê? Clique aqui para saber dos babados.

Autor: Thuty
Publicado em 1 de setembro de 2017
Página 1 de 612345...Última »