Você está lendo:

Olha quem voltou! Isso mesmo, nossos resumos dos shows de Niall Horan estão a todo vapor. Bora saber tudo o que rolou no show de Brighton!

Para começar, o show foi na arena Brighton Centre com capacidade para 4,500 pessoas e como sempre, teve muita animação e colaboração dos fãs para um espetáculo lindo.

Durante a passagem de som, Horan performou ‘as músicas On The Loose’, ‘This  Town’ e ‘Fire Away’, e também fez algumas brincadeiras com os fãs. Ele elogiou o cantor e amigo Ed Sheeran, dizendo “Ed Sheeran é o melhor!’, uma fã respondeu “Não, você é o melhor!” e ele retrucou “Não, eu não sou”. Alguém aqui ainda tem dúvida de que ele é o melhor? Só ele mesmo.

Falando um pouco sobre suas composições e inspirações para o álbum, Niall revelou:

“Todas as minhas músicas significam muito para mim, mas sei que significam algo diferente para cada um [que as ouve], e isso é muito importante para mim.”

A setlist permaneceu a mesma de todos os shows da parte britânica da turnê:

On The Loose
The Tide
This Town
Paper Houses
You and Me
Dacing In The Dark (cover)
Seeing Blind
Too Much To Ask
Flicker
Fool’s Gold (cover)
So Long (música nova)
Since We’re Alone
Fire Away
Crying In The Club (cover)
Mirros
Drag Me Down (cover)
Slow Hands
On My Own

E precisamos chamar a sua atenção para o novo arranjo maravilhoso que Niall fez para Drag Me Down, apreciem essa obra de arte maravilhosa:

Ao introduzir So Long, Niall geralmente costuma conversar com os fãs e falar sobre o quanto ele acha que não toca bem piano, mas dessa vez ele disse algo diferente e um tanto quanto desanimador:

“A próxima música é uma que não está no álbum infelizmente… Isso é o mais perto que vai chegar do álbum então eu gostaria que vocês escutassem.”

Então quer dizer que não teremos uma versão de estúdio desse hino incrível, é isso mesmo Horan? #chateada

Ao fim do concerto, nosso irlandês maravilhoso ainda expressou sua gratidão aos fãs da forma mais humilde e sincera possível:

“Sei que não é fácil pagar shows hoje em dia por isso agradeço demais a quem está aqui, significa muito para mim.”

Nós fazemos isso e muito mais por você, meu amor. Pode ter certeza!

Durante o show, Niall também fez questão de cantar parabéns para o John Bird, seu baixista, o aniversariante do dia. Depois todos foram direto para o ônibus da turnê e fizeram uma espécie de festa improvisada para comemorar com direito à bolo e alguns drinks.

brbr

E com isso nos despedimos por enquanto na espera pelo próximo show que será em Dublin, de volta à Irlanda.

Para acompanhar todos os detalhes desse show divino, deem uma olhada no nosso twitter e confiram as novidades exclusivas.

Autor: Thuty
Publicado em 28 de março de 2018
Você está lendo:

E aqui vamos nós nessa viagem louca chamada Flicker World Tour. Dessa vez estamos em Bournemouth, na Inglaterra. Essa localização te lembra alguma coisa?

O DVD “Up All Night: The LiveTour”, da One Direction, foi gravado no Bournemouth Internacional Centre, no dia 13 de janeiro de 2012. E agora nosso irlandês teve a oportunidade de lotar o lugar, mas dessa vez sem os quatro amigos, com sua turnê solo.

Durante a passagem de som, Horan comentou sobre o Red Rocks Amphitheatre, que é um anfiteatro natural e ao ar livre, localizado em Morrison, no Colorado. Onde ele vai tocar em agosto durante o Red Rocks Festival.

Niall falou que a One Direction deveria tocar lá, mas Bruno Mars chegou primeiro.“Gosto do Bruno, mas isso me irritou!”, disse ele indignado com o fato de não terem a oportunidade de tocar lá.

Ainda lembrando da nossa banda favorita, ao que parece, ele cantou “You and I”, da One Direction, durante essa passagem de som. NIALL JAMES HORAN, ISSO É UM JOGO COMIGO?

O irlandês revelou que não tem certeza se vai trabalhar em um novo álbum ano que vem e por enquanto, os planos dele se resumem em ir para casa e descansar. Disse também que sempre que suas turnês acabam, ele dorme por um tempo que parece meses. Olha só nosso ursinho hibernando!

E já que surgiu o assunto sobre suas novas composições, Niall brincou que não faz ideia de como escrever mais músicas, já que ele não tem uma namorada para se inspirar.

Ed Sheeran escreve porque ele tem uma namorada, eu não tenho uma!”, disse rindo. Canditadas é que não faltam!

Ele ainda falou sobre “Shape Of You” do Ed Sheeran, que a considera uma música obscena e isso se torna engraçado, já que o ritmo dela não é nada sensual.

O show em si não deixou a desejar em nenhum momento. Com os fãs super empolgados, cantando todas as letras e se perdendo em meio a melodia estonteante de Niall. Nosso irlandês e banda, arrebentaram mostrando todo o talento e magia que esse conjunto espalha por onde passa.

A turnê está passando mais rápido do que imaginávamos e a parte britânica está quase acabando. O próximo show será em Brighton, Inglaterra, dia 27 de março.

Então não esqueçam de conferir as redes sociais do NiallHBra para detalhes em tempo real e muitas outras informações.

Autor: Thuty
Publicado em 28 de março de 2018
Você está lendo:

E nossa próxima parada com a Flicker World Tour foi em Cardiff, no País de Gales. Mais precisamente na Mottorpoint Arena, contando com animação de vários galegos e um espetáculo do nosso irlandês para ninguém botar defeito.

Essa passagem de som foi um tanto quanto triste para o Niall porque (não me perguntem como), ele teve a capacidade de quebrar sua guitarra vermelha. É empolgação que chama, né?

Logo que ele percebeu o estrago, entregou o instrumento para sua produção e todo dramático disse: “Me deem as más notícias, esse vai acabar sendo um show muito triste”. Ao que parece, Niall sofre por suas guitarras do mesmo jeito que sofremos pelo crush, que no caso é ele mesmo.

Notícias tristes à parte, as músicas ensaiadas na soundcheck foram On The Loose’, ‘Paper Houses’ e ‘Fire Away’. E já que estamos falando de música, recebemos mais uma revelação sobre uma das canções compostas por ele, Horan disse que escreveu ‘The Tide’ porque vários relacionamentos já foram estragados por causa de sua carreira e que ele não quer que alguém que ele ame o abandone por causa disso. Até separamos um trecho da música que demonstra bem esse sentimento:

‘Cause I’m needing you to understand
Porque preciso que você entenda

When I go, all I ever seem to fear
Quando eu me for, a única coisa que temo

Is that you’re gonna find someone
É que você ache outra pessoa

And slowly watch me disappear
E me assista desaparecer lentamente

Fiquei chorosa depois de saber disso e vocês?

Mas focando nas coisas boas, aliás, maravilhosas que aconteceram ainda nessa passagem de som, Niall cantou um pedacinho de Diamonds da Rihanna e comentou que gostaria de fazer uma colaboração com Khalid ou Lewis Capaldi.

Em uma das perguntas feitas, pediram que ele mostrasse as meias que estava usando. Nessa hora todos começaram a gritar loucamente e Niall, surpreso, ficou olhando tipo “é sério que vocês estão gritando por causa de um par de meias?”

Ainda divertido e surpreso pela paixão de seus fãs, Horan agradeceu no final do encontro pelos presentes que ganhou durante a passagem de som.

Em pouco tempo depois, os tapetes que são a marca clássica do nosso irlandês foram colocados no palco, fazendo com que Niall e banda desfilassem todo seu talento ao longo de 1 (uma) hora e meia, com uma setlist impecável e um coro apaixonado de vozes.

Durante o show conversando com o público, Niall disse que tinha boas memórias dessa arena. Se lembrou que tocou ali na turnê do The X Factor, em 2011. Ainda recordou sobre ter imitado o sotaque galês, disse que foi o pior de todos, mas que na cabeça dele naquele momento soava ótimo.

Com o visual mais despojado nessa noite, Horan vestia uma leve jaqueta jeans com blusa branca, tudo muito confortável e estiloso, duas coisas das quais ele não abre mão.

Ao introduzir ‘Flicker’, ele pediu que todos guardassem os celulares e fechassem os olhos, fazendo o momento mágico do show acontecer e criando memórias para todos ali presentes. Também reafirmou que é sua música favorita do álbum.

Depois disso, ele ainda brincou dizendo: “Eu ainda não fiz vocês dormirem, fiz?”

Até parece que alguém vai conseguir dormir com uma voz maravilhosa daquela cantando, né não?

Ah, e antes do encerramento da transmissão deste show preciso avisá-los de que a guitarra vermelha se encontra em perfeito estado clínico, se recuperando das contusões sofridas por seu dono Niall Horan. Ele até a usou durante esse mesmo show. UFA!

Não se esqueçam de acompanhar os shows em tempo real pelo nosso twitter e até o próximo, que será no dia 26 de março em Bournemouth, Inglaterra. Espero vocês!

Autor: Thuty
Publicado em 24 de março de 2018
Você está lendo:

E aqui estamos outra vez!

Aterrizando em nossa adorável e fria Londres, onde Niall e banda se apresentaram na arena O2 Brixton Academy com um total de 4.921 pessoas e casa cheia. Arrastando multidões mesmo, nosso irlandês #PraCimaMajor

As surpresas logo começaram quando Julia Michaels, atração de abertura, convidou Hailee Steinfeld para uma participação especial em seu show. E claro, a cantora que além de talentosíssima é amiga do Horan, não só topou como também estava ostentando uma camiseta do merch oficial do Niall.

Enquanto isso, Horan estava nos bastidores fazendo a alegria de várias fãs, algumas delas da instituição Rays Of Sunshine, como vocês podem ver nesse vídeo maravilhoso dele cantando Paper Houses com uma delas. #ChegaManteigaDerrete

Falando em bastidores, não podemos esquecer da passagem de som que aconteceu horas antes do concerto começar. Nela foram ensaiadas as músicas:

— On The Loose;
— This Town;
— Fire Away;
— Where The Streets Have No Name (cover do U2).

Detalhe: Após cantar “This Town” ele pediu desculpas por achar que não foi tão bem, aí para compensar (como se precisasse), fez uma pequena versão rap da música.

Não sei se vocês sabem, mas aí vai uma curiosidade que só quem estava por lá pode dizer: as perguntas feitas ao Niall são selecionadas antes com um membro da equipe e depois quando ele surge no palco para ensaiar, lê e responde algumas delas.

Uma das fãs presentes perguntou com qual artista ele gostaria de jogar golfe, logo depois outra gritou “Harry”, e então Niall respondeu “AH, HARRY SÓ JOGA GOLFE UMA VEZ A CADA SEIS MESES!”, em tom meio emburrado. Enquanto escolhia as celebridades com quem queria jogar golf, uma das meninas gritou novamente, agora o nome do Shawn Mendes, e Niall disse que precisava de alguém que pelo menos soubesse como se jogava golf. Esse menino é da zoeira ou não é? Melhor amigo não há!

Por fim, a resposta que Horan deu foi que gostaria de jogar golf com Justin Timberlake, Frank Sinatra e com pais de algumas fãs. Então pessoal, treinem os papais porque eles podem ser o segredo de tudo 😉

Niall falou que escreveu a música “Flicker” em cerca de 20 minutos, porque sabia o que queria. Ele foi tocando a melodia e escrevendo a letra, o resultado é esse hino que temos hoje.

Ainda falando sobre música, ele disse que sua canção favorita do Bruce Springsteen é “The River”, e que não consegue escolher se gosta mais da versão de estúdio ou acústica. Também cogitou fazer um cover de “I’m On Fire” do Bruce, que uma fã sugeriu à ele durante a passagem de som, por já performar o cover de Dancing In The Dark, e também porque ama essa música.

Niall também revelou que seu álbum favorito, no qual ele não pularia nenhuma música, é “Rumours” do Fleetwood Mac, e que se ele tivesse que escolher apenas uma canção, seria “The Chain”.

Mas nem só de hits vive nosso irlandês, ele entregou que é gente como a gente e que sua música favorita do High School Musical é “Breaking Free”, até cantou um trechinho. Eu daria tudo para ver essa cena!

Houve também um Meet&Greet bem badalado e cheio de fotos maravilhosas, que proporcionaram o encontro mais de pertinho do Niall com as fãs. Teve foto fofinha, muitas cartinhas entregues à ele (que o irlandês fez questão de dizer que lê sempre que chega no camarim), e até uma menina que queria tirar foto com aquela pose do filme ‘Dirty Dacing’ em que o ator levanta a dançarina no alto só com as mãos, Niall fez uma cara indignada para ela tipo “até parece que a gente vai fazer essa pose”, e como o forte do nosso irlandês não é a força, foi uma pose fofa mesmo e de mãos dadas, essa menina zerou a vida mesmo!

Mais uma história interessante foi a da fã que entrou na sala do Meet&Greet usando uma tiara da Minnie e Niall brincou dizendo “Oh, parece que alguém foi para a Disney“, então ela deu outra para ele saiu essa fofura de foto:

DY6VxG_X0AQWh6_

Só uma observação: essa mesma fã é a Ruth, que conheceu Harry há alguns anos atrás, teve um ataque de pânico e ele gentilmente parou para ajudá-la. O Styles se lembrou dela em um show recente também. E agora ela tirou essa foto LACRADORA com o Niall!

O show apesar de ter começado um pouco depois porque nosso irlandês se atrasou um pouco, foi muito além de tudo que ele havia entregue nos shows passados. Um espertáculo para nenhum crítico colocar defeito.

E vocês acharam que Niall Horan não ia rebolar sua raba em Londres? Pois se enganaram! O ponto alto da noite foram as dancinhas maravilhosas e teve até sarrada! Um repertório completo, cheio de hinos e que contou com uma iluminação incrível, sem dúvidas a melhor de todos os shows até agora.

Inclusive já temos todas as fotos do shows postadas em HQ na nossa galeria. Vale super a pena conferir!

Autor: Thuty
Publicado em 22 de março de 2018
Você está lendo:

Alô alô marcianos, preparados para mais uma dose dupla de shows do nosso irlandês favorito? Dessa vez eles aconteceram em Glasgow, iniciando a leva de shows pelo território do Reino Unido.

A Arena Sec Glasgow, que tem capacidade para 3.000 pessoas, irradiou felicidade ao longo de duas noites recebendo Lewis Capaldi e Julia Michaels como abertura dos shows, em um “esquenta” para a atração principal que não se aguentava de alegria ao esperar seu momento de entrar no palco.

Falando em Julia Michaels, Niall Horan é tão maravilhoso que até ela estava dando uma de fangirl e usou a camiseta do merch de On The Loose durante sua performance nas duas noites. Ao ser perguntada sobre a turnê com o ícone, Julia disse: “Niall tem sido incrível, nós temos um tipo de relação de irmão e irmã, onde ficamos nos provocamos a todo momento, tem sido maravilhoso, ele é irritante, mas no melhor sentido possível.” Ninguém resiste!

E como não podia faltar, esse show também teve a passagem de som tão aguardada em que as fãs podem ficar um pouco mais perto do ídolo, conversar e também tirar suas dúvidas para nos contar todos os babados depois. Niall e equipe sempre preocupados com todos, fizeram questão de comprar café para alguns fãs que aguardavam na fila, visto que lá faz um frio danado nessa época do ano e ficar horas ali é quase um teste de sobrevivência.

Uma das fãs presentes no soundcheck pediu ao Niall que cantasse ‘Where do Broken Hearts Go’ para substituir ‘Drag Me Down’, tocada atualmente, ao que ele respondeu:“mas o solo do Harry é muito difícil,” a fã insistiu que soaria muito bem na voz dele, então Niall finalmente cedeu: “eu não sei, mas vou tentar!”. Querido Niall James Horan, até o hino nacional brasileiro seria uma obra de arte se cantado por você.

Outra das meninas perguntou que esporte olímpico ele gostaria de praticar sem ser golfe e Horan esperto que só ele, respondeu: “Mesmo você dizendo um que não seja golfe, eu ainda escolheria golfe porque é o único que eu tenho chance de ser bom.”

Sem dúvidas, esse foi o encontro em que Niall mais ficou próximo dos sentimentos das fãs. Uma delas lhe abraçou e disse que o amava, ele prontamente respondeu: “Eu te amo mais!”. Enquanto outra o agradeceu por tudo que ele fez por ela, mas nosso irlandes sempre maravilhoso, disse: “Eu que deveria agradecer”. Esse homem é muito precioso, precisamos protegê-lo!

Lágrimas à parte, tanto as minhas quando li esses relatos quanto às das meninas durante a passagem de som, os dois shows fizeram o público vibrar. Desde o single da sofrência ‘Too Much Too Ask’, até nossa chicletinho ‘Slow Hands’, que foi cantada com direito à Niall segurando a bandeira da Escócia.

Horan conversou bastante com o público e deu as boas vindas à Lewis e Julia, responsáveis pela abertura do show. Agradeceu aos fãs por todo o reconhecimento que deram ao álbum e também disse que queria criar muitas memórias com todos, pedindo para que guardassem os celulares algumas vezes.

Ao introduzir ‘Crying In The Club’, Niall fez um trocadilho com o nome da música e disse que se você fosse irlandês então deveria cantar ‘Whining In The Pub’ (Choramingando no pub).

Antes de performar ‘So Long’, Niall disse que queria fazer algo diferente nesse set e para compensar que deixou essa música de fora do álbum e se arrependeu disso, resolveu apresentá-la da mesma forma que compôs a canção: só ele e o piano. Então confessou à todos que até algumas semanas atrás nunca tinha tocado piano na frente de ninguém.

Niall [inseguro]: Eu não sou um bom pianista…
Fã: SIM VOCÊ É!
Niall [envergonhado]: Se você está dizendo…

Aiai, esse coração de fã deixa a gente toda amolecida depois de uma declaração dessa, não é? As duas noites de show foram maravilhosas e nosso Horan nunca deixa de surpreender. Então fica a pergunta: será que nosso coração aguenta? Bom, é o que veremos. Ainda tem muita turnê pela frente e logo logo, será a vez do Brasil.

Enquanto isso, não esqueçam de acompanhar as coberturas em tempo real no nosso Twitter. Tem várias novidades e notícias quentinhas!

Vejo vocês na próxima parada da Flicker World Tour, dessa vez nosso irlandês vai brilhar em Londres. Vai ser icônico, vocês não podem perder!

Autor: Thuty
Publicado em 22 de março de 2018
Você está lendo:

Hoje estamos aqui para falar não de um, mas de dois shows maravilhosos que nosso irlandês realizou na cidade de Manchester, na arena O2 Apollo e para um total de 3.500 pessoas por noite. É lacre que chama, né?

Você percebe que a coisa é séria quando até as pulseiras confeccionadas para o M&G do evento foram bordadas, tudo muito exclusivo e babadeiro.

Niall abusou um pouco dos corações das directioners cantando ‘Drag Me Down’ na passagem de som, elas aproveitaram para bater um papo com ele também durante esse tempinho que passa incrívelmente rápido, e vamos contar tudo o que aconteceu por lá!

Uma das fãs presentes perguntou que música Niall ouviria pelo resto da vida e ele ao invés de responder, perguntou de volta para ela, que sem pestanejar respondeu ‘Better Than Words’. Mas Horan discordou dela e disse que não escolheria essa canção.

Ao falar sobre suas composições, Niall disse que fica satisfeito que os fãs não saibam de quem ele fala em suas músicas, pois assim cada um pode ter sua própria interpretação. Ele disse que toca a sua alma quando vê alguém chorando na platéia por conta das letras.

Se pudesse escolher, Niall gostaria que David Attenborough (uma espécie de Cid Moreira britânico) narrasse sua história de vida, inclusive quando se apresentou em Manchester com a One Direction. Coisa que ele fez questão de relembrar aos fãs ali presentes, todas as vezes que esteve na cidade na companhia de seus 4 amigos.

Ainda durante o bate papo, nosso irlandês reclamou sobre seu joelho que está piorando e vai precisar operar novamente. Disse que sua família ficou preocupada com isso, pois a cirurgia terá que ser em breve.

Mas como nada abala o sorriso genuíno do nosso Niall, ele logo começou a imitar brilhantemente, como só ele sabe fazer, vários sotaques diferentes fazendo todos gargalharem.

Em pouco tempo depois, Horan e banda já estavam no palco dando vida às composições que nós já conhecemos de trás para frente. A setlist continuou a mesma, assim como a mania péssima que Niall tem de dizer antes do início de ‘So Long’ que não é muito bom no piano. Precisamos discordar dele nisso, não é mesmo?

Antes de cantar ‘Flicker’, ele pediu aplausos para a Julia Michaels (responsável pelo show de abertura) e disse o quanto ela é incrível e muito talentosa. Agradeceu a todos por ouvirem o álbum e pediu que guardassem o celular no bolso naquele momento para que todos pudessem “criar memórias” ao invés de só registrá-las.

Assim que cantou as duas primeiras canções, Horan perguntou como todos estavam se sentindo, disse que eles estavam encantadores e que era uma honra estar de volta. Completou dizendo que da última vez que esteve ali foi por uma razão totalmente diferente.

Relembrou que aquele dia foi memorável, uma montanha russa de emoções e que deixou a cidade mais perto do coração de todos. Disse também que falou com Ariana Grande antes do show, e que ela havia mandado muito amor para todos ali presentes.

Para quem não se lembra, Niall cantou em apoio ao projeto One Love Manchester: um concerto beneficente instituído pela cantora norte-Americana Ariana Grande, em resposta ao atentado à bomba em seu show que aconteceu em Manchester, em junho de 2017.

Os shows contaram também com um adereço em especial, o irlandês pegou uma abelha de pelúcia de um dos fãs e manteve com ele durante os shows. Esse é o símbolo das vítimas do atentado em Manchester.

DYcckCCW4AAK2_r

Ao final da sequência majestosa de nosso principe Horan na O2 Apollo Manchester Arena, ele fez questão de expressar o quão gratificante foram os shows:

 “Muito obrigado por virem me ver. Não consigo acreditar que tenho dois shows esgotados no teatro Apollo em Manchester. Não acredito que esse é o meu trabalho. Muito obrigado por me ajudarem a conquistar isso.”

Eu estou toda derretida com tantas alegrias que esse homem me proporciona. Pareço uma mãe orgulhosa e vocês? Acham que acabou? Domingo tem muito mais! A próxima parada são dois shows na cidade de Glasgow.

Quer acompanhar o show mais de pertinho e em tempo real? Corre pro nosso twitter, tem uma cobertura exclusiva com vários detalhes baphonicos!

Autor: Thuty
Publicado em 17 de março de 2018
Você está lendo:

Voltamos com a nossa programação normal para contar sobre o belíssimo show de Belfast, na Irlanda, que aconteceu no dia 13. Os fãs adentraram o The SS Arena às 15:30h (horário de Brasília), logo depois a cantora Julia Michael fez as honras como ato de abertura e por volta das 18h, Niall entrou no palco.

Durante o soundcheck, alguns fãs sortudos tiveram a oportunidade de conversar melhor com Niall e fazer perguntas, antes do show começar. Logo quando entraram na Arena, nosso irlandês tocou a introdução de ‘Best Song Ever’ e os fãs começaram a cantar a música, Niall achou incrível e disse que todos eram bons cantores.

Uma das músicas tocadas durante essa passagem de som foi ‘So Long’ e quando uma fã elogiou Niall dizendo que ele tocava piano muito bem, o mesmo respondeu “absolutamente não”. Essa declaração só me lembra dessa parte icônica de This Is Us, e vocês?

FirmShamefulEland-max-1mb

Horan revelou também que as músicas mais fáceis de escrever foram ‘You and Me’ e ‘Seeing Blind’, já as mais difíceis foram ‘Flicker e Paper Houses’. Também disse que prefere músicas lentas ao invés das agitadas, em resposta a isso uma fã gritou que era por isso que ele tinha Slow Hands (mãos lentas), e então vocês podem imaginar aquela risada maravilhosa que só nosso irlandês sabe dar.

Dentre as presenças ilustres de críticos e imprensa, o ex segurança da One Direction, Paul Higgins, também esteve no show e levou seus filhos para prestigiar Niall.

Uma coisa curiosa que foi descoberta a partir desse show é que a equipe tem um cachorro que os acompanha nessa turnê, o Hugo. Ele é um K9 e está nos eventos para garantir a segurança de todos e ajudar no controle policial, impedindo qualquer imprevisto.

Apesar das poucas informações sobre o show porque a The SS Arena não disponibilizava WiFi, ficamos com poucas informações, porém a setlist permaneceu a mesma e garantiu alguns vídeos em HD que foram postados depois por fãs que compareceram ao evento.

Agora por último, mas não menos importante: Esse foi o segundo maior público da história do SS Belfast Arena para um artista solo. Bruce Springsteen se encontra em primeiro lugar com apenas 250 pessoas a mais. E esse é só o começo para o nosso irlandês, muita história será escrita com tanto talento e dedicação do nosso ídolo e claro, de nós fãs.

 

E logo mais tem uma sequência imperdível de 2 shows em Manchester,preparem o coração!

Autor: Thuty
Publicado em 16 de março de 2018
Você está lendo:

Dane-se se você faz, dane-se se você não faz

Acompanhando a selfie nua mais controversa de Kim Kardashian das últimas semanas, um fluxo constante de trocas do “olho por olho” – principalmente em torno das mídias sociais – alimentou-se em manchetes de notícias e fofocas de celebridades. Qual foi o motivo? Estimulado pelo momento, que coincidiu com o Dia Internacional da Mulher, todos e suas mães tem exposto um turbilhão de argumentos ao redor do mundo – ela deveria ter postado essa foto? Continue lendo »

Autor: Thuty
Publicado em 21 de março de 2016
Página 1 de 11